FÍSICA SEM EDUCAÇÃO

A única maneira de fazer o Brasil progredir é com educação, informação e caráter.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Currículo à la carte promete acabar com o que já está ruim



O deputado estadual Carlos Gianazzi do PSOL lança um Projeto de Lei em regime de urgência que sugere uma coisa que vai acabar de acabar com a educação pública.

O aluno poderá escolher as matérias que ele quer estudar no ensino médio. Bom, isso acaba com qualquer aspiração do aluno em pleitear uma faculdade, principalmente alunos carentes, que não tem condição de fazer cursinhos preparatórios.

No ensino médio a grande maioria não é incentivado a fazer uma faculdade, nem pelos pais e, muitas vezes, nem pela escola, mas detonar com isso é demais!

Com isso o deputado se mostrou ser mais um que não tem interesse na educação do país e na melhora do ensino público, muito pelo contrário, se mostrou um político que deseja um ensino ruim para que continuem votando na máfia que se encontra no poder, e não me refiro a nenhum partido, mas a todos.

Já mandei e mail ao deputado e espero que todos façam o mesmo, pois se ninguém fizer nada nossos estudantes vão ficar cada vez pior e o país junto.

A responsabilidade é nossa!



Segue os links da Folha de São Paulo com a notícia, publicada no dia 04/08/2015

http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2015/08/1664558-sao-paulo-tera-curriculo-escolar-flexivel-para-o-ensino-medio-publico.shtml?cmpid=compfb


E o projeto de lei do deputado, atente-se para o item 22.2:

http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1269492


E aqui a página do deputado para que todos mandem e mail pedindo que mudem essa cláusula

http://www.al.sp.gov.br/alesp/deputado/?matricula=300485

Um comentário:

  1. E o que há de errado em o aluno escoler o que lhes é de interesse?
    como isso pode levar os alunos a não fazerem faculdade? Seria porque a escola é um lugar onde alunos se preparariam pro ENEM? Se for este o caso, não se preocupe, a educação já faliu.

    ResponderExcluir

Seu comentário será aprovado após lido, obrigada!